tony, muito prazer.

lá de 1987. buscando todos os dias mais um sim.

spoiler: se você não gosta de histórias, vá direto ao curriculo.

lá em 97, era só um menino, num 486, sentado diante do corel4, fazendo circulos e rodando o mouse com uma ferramenta que transformava polígonos em estrelas. Só queria ficar sentado ali, inventando desenhos. O não, de “o dia inteiro, não”, eu já tinha. Era só buscar mais um sim.

dos desenhos à mão bem simples à vetorização [de olho, ponto a ponto] igualmente simples, uma ideia: melhorar.
dos desenhos à mão bem simples à vetorização [de olho, ponto a ponto] igualmente simples, uma ideia: melhorar.
lá em 2001, um filme, e uma ideia: “eu vou fazer a mesma coisa que aquelas pessoas fazem naquela empresa.” [mesmo a parte de experimentar os produtos não parecia tão maluca assim]. Estava escolhido. Dali em diante, “o que você vai fazer depois da escola? Vou ser publicitário”. Daqui, até o fevereiro que você lê abaixo, pesquisa e curiosidade sobre o que isso significaria.

O não, de “isso não dá dinheiro, isso não é uma profissão comum, neste mercado quase não tem negros, e os esteriótipos que vemos nas mídias é fruto do que tem na industria pra dentro, e você não vai passar na federal por 2 pontos, no vestibular mais concorrido da história até então”, eu já tinha. Era só buscar mais um sim.

lá em 2005, fevereiro, 1º lugar mediante bolsa em todas as faculdades particulares de curitiba, escolhi a UTP [era a melhor da época]. “o que você quer fazer, antonio? Eu serei diretor de arte”. Eu e mais 51 alunos, separados entre manhâ e noite, [achavam que] queriam mais ou menos o mesmo. E durante os 4 anos que seguiram, eu e os outros 25 alunos que sobraram, queriam outras coisas.

Eu, do alto da minha imaturidade e de devorar todos os livros da biblioteca, lendo todos os sites que existiam sobre o mercado, e usando todo e qualquer tempo semi-livre para criar, ainda queria ser diretor de arte. O não, de “você não tem portfolio para estagiar, você não tem condições financeiras para trabalhar por aí de graça, você só tem boas notas”, eu já tinha. Era só buscar mais um sim.

da primeira arte pra mim ao último trabalho de faculdade, apenas um desejo: seguir amando o que fazia. e faço.
da primeira arte pra mim ao último trabalho de faculdade, apenas um desejo: seguir amando o que fazia. e faço.

lá em 2008, no ano em que conseguiria ficar em 1º lugar entre todos os alunos do curso, fazendo sozinho uma campanha inteira, também consegui meu emprego numa agência de publicidade. E nos 8 anos e 9 meses seguintes, eu tinha o não de “a agência não tem site, não tem como editar esse vídeo aqui dentro da agência, não tem como apresentar esse evento de outra forma”, entre vários outros que, quem trabalha em agência, sabe que existem. O que eu fiz? Busquei todos os sim possíveis. E de diretor de arte junior com salário de estagiário, à gestor auxiliar com salário de diretor de arte pleno, passando por todas as bonanças e secas da economia, fui escolher outros sim.

comunicação por intuição, branding por paixão, design por vocação, publicidade como profissão. procuro traduzir isso tudo em meus trabalhos, nos quais misturo a diversão de escolher fazer o que amo, num cotidiano que me permita amar o que faço.

tony, muito prazer!O meu sim é: especializado em branding / gestão de marcas (un. positivo) e graduado em publicidade e propaganda pela un. tuiuti do paraná. sou especialista em comunicação de varejo, por atuar desde 2008 no setor, atendendo aos maiores eventos automotivos de curitiba, e concessionárias das bandeiras chevrolet e volkswagen.

desenvolvo soluções em branding, comunicação e design. todo meio comunica, por isso não faço distinção entre especialidades dos meios on ou offline. trabalho com as atividades de planejamento de comunicação e marketing, atendimento (modelo publicitário) ao cliente e estratégias de midia.

utilizo as ferramentas corel draw, adobe (indesign, photoshop, illustrator, acrobat, dreamweaver), edição de vídeos no sony vegas. domino também os aplicativos office (word, powerpoint, excel). a maior parte da carreira dentro do ambiente windows, mas com conhecimento do ambiente mac.

Estou disponível para trabalhos como freelancer, e tenho uma boutique de soluções e serviços de marketing, chamada vamos crescer juntos. Afinal, o não todos nós já temos. resta buscar o sim.